in

Financiamento estudantil bancário: vale a pena?

O financiamento estudantil bancário é uma opção cogitada caso você não tenha conseguido o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) ou outra alternativa possível com o ENEM. Sabemos que a possibilidade é conhecida por ser mais direta, já que os alunos conseguem tratar de forma objetiva com o banco, mas será que ela vale a pena? 

Esse tipo de financiamento estudantil é considerado pois os prazos costumam ser maiores, ou seja, você acaba tendo mais meses para efetuar o pagamento. 

Também há uma maior variação de escolhas, já que existem diversas empresas oferecendo essa opção. Santander, Bradesco, Banco do Brasil, Caixa Econômica e Itaú são algumas delas. 

Apesar desses fatores, outros itens a respeito do financiamento estudantil bancário precisam ser levados em conta, como taxa de juros, análise de renda e fiador, por exemplo. Afinal, existem diferentes possibilidades disponíveis no mercado. Já falamos sobre isso em nossa publicação sobre as melhores opções de crédito para estudante

Pensando nisso, trouxemos pontos importantes para você prestar atenção na hora de fechar o financiamento com alguma agência bancária. Dá uma olhada: 

Mais din din do que parece

O financiamento estudantil com agências bancárias acaba, muitas vezes, por ter um custo mais alto em sua soma total graças a taxas e juros. Alguns créditos podem, inclusive, apresentar valores extras muito mais altos do que os do próprio FIES, que já são bem elevados. Os do Santander, por exemplo, incluem custos a partir de 2,89% ao mês. 

Sendo assim, vale prestar atenção na hora de fechar esse tipo de contrato e, caso você esteja analisando as propostas, considerar se está disposto(a) a assumir essa quantia também. 

Rola uma análise

Geralmente instituições financeiras privadas, como bancos, exigem que você comprove sua renda para fechar o financiamento estudantil. Isto é, você será primeiro analisado para que o crédito seja aprovado. 

Neste caso, podemos citar novamente o Santander, já que a empresa dispõe como cláusula, para o crédito universitário, uma análise inclusive da movimentação bancária do cliente. 

Isso também pode incluir a necessidade de um fiador(a), que garantirá o seu compromisso com o acordo fechado. Caso você encontre problemas com algum desses pontos, é melhor encontrar outra alternativa. 

Não dá para atrasar 

Para escolher esse tipo de financiamento estudantil você também deve pensar sobre as possíveis multas e taxas extras relacionadas ao atraso. É claro que o plano é não deixar nenhuma parcela em aberto, mas, saiba que isso pode aumentar bastante sua quantia paga. 

Se você costuma esquecer parcelas ou tem uma renda que pode variar a ponto de influenciar sua prestação, talvez essa não seja uma boa possibilidade. 

Nem todos são dinâmicos

Como falamos no início, optar por algum banco parece ser uma forma mais ágil de fechar o acordo, mas a verdade é que nem todos oferecem serviços tão ágeis. Podemos exemplificar isso com o Bradesco, já que o mesmo requer que o estudante vá até sua agência para efetuar o financiamento

Neste caso, também é necessário levar  uma declaração de aptidão emitida pela instituição de ensino, tornando o processo ainda mais burocrático.

Como vimos, o financiamento estudantil bancário talvez apresente adversidades para o seu propósito como um crédito educacional. Apesar de oferecer prazos grandes, os juros são bem altos, e existem alternativas mais interessantes no mercado.

Conheça o CredIES e o +MAISACESSO

Com o crédito estudantil da Fundacred você paga parte da mensalidade enquanto cursa e o restante só ao concluir os estudos. Nessa opção também não há cobrança de juros remuneratórios e a taxa administrativa é a menor do segmento: 0,35% ao mês, bem diferente das oferecidas pelas instituições citadas anteriormente.

Lembrando que também temos uma opção de crédito estudantil sem fiador: o +MAISACESSO. Essa alternativa também facilita a acessibilidade de pessoas negativadas, já que não analisa a renda. A taxa, neste caso, é de 0,80% ao mês, podendo o estudante migrar para a escolha com fiador, caso o encontre posteriormente

O primeiro passo para solicitar o crédito educacional é entrar no Portal da Fundacred. Lá você encontra diversas opções em níveis de ensino, instituições e cursos. 

Além disso, você pode simular suas mensalidades antes de bater o martelo usando o simulador abaixo. Tudo 100% online e simplificado. Assim fica mais fácil de avaliar as possibilidades, né? Confira as opções de crédito estudantil no Portal da Fundacred.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

5 momentos para solicitar o crédito educacional

Boas práticas após solicitar o Crédito Educacional da Fundacred