in

4 profissões relacionadas à produção de uma vacina

Esperando o dia de tomar a vacina todos estamos, mas você já se perguntou quem são os profissionais por trás dessa produção? Além de importantíssimos, eles podem ser muitos e variar de acordo com sua área de atuação. 

Nesse sentido, separamos algumas atividades relacionadas à rotina dos laboratórios e centros de pesquisa de saúde. Se você pensa em atuar com imunologia, farmacologia ou apenas tem curiosidade em saber quem está nos bastidores das vacinas, segue o texto! 

A Farmácia e a vacina

Por lógica, é claro que um farmacêutico(a) deve estar presente no desenvolvimento de qualquer medicamento. Mas mais do que tratar apenas de remédios, esses profissionais também avaliam a ligação química das substâncias e verificam a forma como um tratamento reage no organismo das pessoas. 

Do mesmo modo, no caso das vacinas, habilitados em farmácia podem participar de todo o processo pré-clínico e clínico, além de serem fundamentais na pós-vacinação. Do mesmo modo, Por cursarem também fisiologia, disciplina que estuda as múltiplas funções moleculares, podem contribuir nos estudos para que o perfil de segurança das vacinas continue sendo delineado.

Em síntese, se você está pensando em ser farmacêutico(a), saiba que pode optar por esse caminho. Caso queira consultar outras áreas possíveis, fica aqui uma dica extra: temos um post no blog especial para ajudar você com as carreiras em Farmácia

A Medicina e a vacina

Os médicos, principalmente aqueles especializados em infectologia, também podem e devem auxiliar no desenvolvimento das vacinas. Afinal, são os profissionais que estudam com maior riqueza de detalhes todo o corpo humano, doenças possíveis e seus agentes. 

A Medicina, portanto, contribui nas etapas de pesquisa e testes, para que a imunização chegue até à população com eficácia. 

Já no consultório, o papel do(a) médico(a) é avaliar e indicar os melhores tratamentos para a patologia ou enfermidade em questão. Assim, também podendo apontar quando e por qual motivo a vacina pode ser o caminho mais efetivo para aquele adoecimento. 

É importante ressaltar igualmente o papel dos médicos dentro de órgãos essenciais para a saúde pública, como o Ministério da Saúde, que atua frente a questões de vacinação no país. Logo, graduados em Medicina são capazes de contribuir não só para a produção, mas também para o processo de vacinação como um todo. 

Se essa for uma das suas opções de faculdade, que tal avaliar também a parte financeira? Temos um post que revela quanto ganha um médico recém-formado, dá uma olhada!

A Biologia e a vacina

Atila Iamarino, especialista em infectologia que vemos constantemente na televisão falando sobre a atual pandemia da Covid-19, é biólogo, sabia? Dito isso, a relevância dessa profissão para as vacinas fala quase que por si só. 

Acima de tudo, a Biologia atua com análises, testes e muita pesquisa. No Brasil, um exemplo claro do valor dessa área é o Instituto Butantan, um destacado centro de pesquisa biológica localizado no bairro do Butantã, na zona oeste da cidade de São Paulo. 

O centro, assim como o Biólogo Atila, também está em evidência nos principais canais jornalísticos de TV. Afinal, a produção da ButanVac, primeira vacina contra a Covid-19 100% brasileira, foi anunciada recentemente pelo órgão e está em fase de aprovações para testes.

Está pensando em ser biólogo(a)? Você pode ser um que salva vidas! 

A Biomedicina e a vacina

Ser biomédico(a) pode até soar um pouco parecido com a profissão da Biologia, mas essas áreas são diferentes! Apesar das distinções, ambas contribuem para as vacinas de forma importantíssima. 

Nesse sentido, a Biomedicina talvez seja a atuação mais essencial para o desenvolvimento das imunizações. Isso porque ela engloba a pesquisa de micro-organismos e a interação que eles têm com o sistema biológico.

Na universidade, biomédicos possuem disciplinas teóricas e práticas para adquirir conhecimentos sobre assuntos como anatomia, genética, micologia e afins. Sob o mesmo ponto de vista, os principais locais de exercício da profissão são laboratórios de saúde pública, onde é possível contribuir para a prevenção e imunização contra várias doenças. 

Caso você se interesse também pela produção de medicamentos, essa não é a melhor escolha, visto que a Biomedicina não enquadra matérias como farmacotécnica em seu currículo.

Agora, se sua ideia principal é realmente atuar em testes pré-clínicos e estudar mecanismos e métodos de diagnóstico, esse é seu curso certeiro! 

Em qualquer um dos casos…

…a Fundacred pode ajudar! Se sua opção escolhida for Farmácia, Biologia ou Biomedicina, temos o CredIES, nosso crédito estudantil que vai auxiliar no pagamento da graduação.

Com ele, você paga uma parte enquanto estuda, e o restante só ao finalizar o curso (ou terminar o vínculo com sua instituição de ensino). Tudo com a menor taxa do segmento educacional (0,35% ao mês) e podendo, em alguns casos, indicar até dois fiadores. 

Porém, se o seu objetivo for ser médico(a), o crédito estudantil específico para esse curso é o CredIESMed! Essa é a solução para ajudar estudantes que estão se graduando nessa tão disputada carreira. A modalidade também tem outra vantagem: a menor taxa administrativa da própria Fundacred! São apenas 0,19% ao mês.

Agora você já pode cursar a graduação que deseja e ter o foco inteirinho em salvar vidas através das vacinas produzidas! Nada de se preocupar com os valores, né? Acesse o Portal da Fundacred e simule suas parcelas!

Comentários

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Qual música do BTS é você?

Opções de financiamento para pós-graduação