in

AmeiAmei LegalLegal

Finanças comportamentais: uma análise sobre gastos

À primeira vista, quando você pensa em dinheiro, as palavras que surgem na mente são: boletos, contas, cartão de crédito e afins. No entanto, frequentemente você esquece de algumas tão ou mais importantes: hábitos, atitudes e práticas. É por isso que hoje você vai aprender sobre finanças comportamentais!

Leia também: Planner Financeiro Fundacred

Mais do que te ensinar a fazer um planejamento financeiro para pagar a faculdade, nosso objetivo é também educar você financeiramente, como um todo. E é com essa consciência de gastos e ganhos que você vai ter uma organização que realmente funciona. 

Um estudo publicado pela VEJA em 2021 já nos indicava um fato preocupante: mais da metade dos brasileiros gasta mais do que ganha. Ainda de acordo com a pesquisa, mesmo aqueles que não chegam a esse ponto, estão perto dele. 45% gastam “um pouco menos” do que seu salário

Você faz parte dessa estatística? Chegou a hora de mudar a rota e pensar na raiz do problema!

Mas o que são finanças comportamentais?

Primeiramente, antes de partir para a prática, você precisa entender o termo! Finanças comportamentais são conceitos que buscam entender os sentimentos e motivações por trás de uma decisão em relação ao dinheiro.

Em outras palavras, essa é uma área que analisa as relações emocionais, sociais e cognitivas de atitudes suas. Quando você faz uma compra impulsiva, investe em um produto por influência ou simplesmente guarda dinheiro de maneira descontrolada e sem um fim: tudo isso envolve comportamento

Nesse sentido, ao mesmo tempo em que o conceito serve para você conhecer a fundo seus próprios costumes, ele também é utilizado como técnica por várias empresas. Isso porque é por meio do rastreamento de práticas de compra que as marcas sabem o que você mais consome. 

Para fugir disso, você também pode estar por dentro de outro termo vinculado às finanças comportamentais: os gatilhos mentais. 

Por dentro dos gatilhos de venda

É por meio de gatilhos mentais voltados à venda que muitas empresas convencem você a gastar, mesmo que sem perceber. Do mesmo modo, nada mais justo do que você também entendê-los, evitando que suas emoções diretas tragam compras e gastos indesejados. 

Dá uma olhada nos três principais:

  • Reciprocidade: quando alguém dá algo a você, você também se sente no dever de dar algo em troca. Esse algo pode ser a compra! E isso acontece quando uma marca ou pessoa entrega conteúdo ou conexão de valor para, depois, oferecer também a venda de um produto ou serviço. Um exemplo forte está nos influenciadores digitais!
  • Prova social: ao enxergar outras pessoas comprando um item, seu desejo também é despertado. As marcas sabem disso e batem nessa tecla para dar a falsa sensação de que apenas você não está fazendo parte de um grupo em específico. Preste atenção nisso na hora de gastar, principalmente com tendências!
  • Escassez: “últimas vagas” e “só até amanhã” são exemplos práticos desse gatilho, que trata, como o nome já diz, da falta. O sentimento de que você vai perder uma oportunidade também te faz ter a urgência de comprar o que está sendo vendido logo. Fuja dessa técnica!

Títulos para complementar 

Agora que já falamos sobre técnicas e métodos usados nas finanças comportamentais, que tal complementar esse conteúdo com leituras? Separamos títulos interessantes caso você queira expandir seus conhecimentos sobre o assunto! 

A psicologia financeira: lições atemporais sobre fortuna, ganância e felicidade

Neste livro, o autor Morgan Housel afirma que grandes decisões sobre dinheiro não são feitas quando você está sozinho, administrando planilhas. Pelo contrário: elas acontecem durante jantares familiares e reuniões com colegas. Seja como for, essas atitudes são baseadas na nossa história de vida e em um contexto psicológico como um todo. Durante  o livro, Housel utiliza casos e exemplos para explicar isso da melhor maneira! 

Misbehaving: A Construção Da Economia Comportamental 

Richard H. Thaler, autor deste título, é um dos pais das finanças comportamentais. E com todo o seu conhecimento, ele vai levar você para uma conexão com o futuro do pensamento econômico! Além disso, com uma linguagem bem-humorada e leve, ele também traça um panorama entre o dinheiro e a imprevisibilidade humana

Nudge: Como tomar melhores decisões sobre saúde, dinheiro e felicidade

Por fim, Thaler, do livro anterior, aparece novamente na lista! Dessa vez acompanhado por Cass R. Sunstein. Ambos se unem, nesta obra, para tratar mais do que apenas dinheiro: você pensa sobre suas escolhas? Durante o livro eles afirmam que você deveria, já que elas sofrem muitas influências e precisam ser tomadas com liberdade!

Além de todos os títulos específicos citados, também já indicamos aqui no blog 5 livros sobre educação financeira. Eles são uma ótima pedida para complementar essa lista. 

Em conclusão e depois de todos esses conceitos apresentados, você conseguiu enxergar que as finanças comportamentais são a base de quase todos os gastos, certo? Logo, opções que nos ajudem a equilibrá-las tornam nosso planejamento econômico muito mais seguro! 

É o caso do CredIES, crédito educacional da Fundacred. Ele permite que você invista nos estudos com tranquilidade financeira e sem comprometer outros sonhos e objetivos. No nosso Portal você encontra todos os benefícios da solução! 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

3 filmes sobre educação para assistir na Netflix

Qual a diferença entre Curso Técnico e Tecnólogo?