in

Lato sensu e stricto sensu: qual a diferença?

Se você acabou de cursar o Ensino Superior e está pensando na pós-graduação, já deve ter se deparado com duas expressões: lato sensu e stricto sensu. Caso você não saiba o que elas significam, nem a diferença entre ambas, ou talvez nunca tenha cruzado com nenhuma, nós vamos te auxiliar para escolher o melhor caminho na sua especialização. 

Para começar, a estranheza está na origem, já que de longe conseguimos notar que tanto lato sensu quanto stricto sensu vieram de outra língua. As expressões são do latim e significam, respectivamente, “sentido amplo” e “sentido estrito”

Agora que a tradução está feita, podemos te explicar de maneira detalhada o que esses conceitos significam e porque você tem que considerá-los antes de optar pela sua pós. 

Lato sensu 

Como o latim já explica, lato sensu é um sentido mais amplo de pós-graduação. Ou seja, não segue as especializações “tradicionais”, de mestrado ou doutorado (falaremos sobre essas opções mais para frente). 

No caso do lato sensu, a pós só pode ser cursada por aqueles que já concluíram sua graduação. Além disso, de acordo com o Ministério da Educação (MEC), os cursos dessa modalidade devem durar, no mínimo, 360 horas ao total

A alternativa também se diferencia na conclusão: os estudantes não recebem um diploma. Ou seja, ao cursar uma pós-graduação lato sensu, você receberá um certificado que comprova sua conclusão. 

Um exemplo de pós-graduação lato sensu é o MBA (Master in Business Administration, ou Mestre em Administração de Empresas, pela tradução). Neste exemplo, os estudantes optam por se especializarem em uma atuação mais prática, também focada na gestão das empresas. 

Stricto sensu 

Também como o próprio latim já entrega, a pós-graduação stricto sensu é mais estrita pois se trata apenas de mestrados ou doutorados. Aqui entram, geralmente, aqueles estudantes que desejam seguir uma carreira acadêmica, seja como professor, pesquisador ou afins. 

Ainda assim, existem os mestrados e doutorados profissionais. Ou seja, para quem não necessariamente deseja seguir esse caminho da academia, mas quer utilizar os conhecimentos científicos na prática do mercado de trabalho. 

No caso stricto sensu, também é necessário que a graduação esteja completa para dar início a alguma das opções disponíveis. No entanto, os cursos podem variar, entre mestrado e doutorado, de três a cinco anos

Esse longo período se dá pois a modalidade exige o desenvolvimento de uma dissertação, para ser mestre, e de uma tese, para ser doutor

Nessa alternativa, ao contrário da anterior, você recebe sim um diploma, não apenas um certificado de conclusão, e os cursos são validados pelo MEC. 

Como decidir?

Agora que você já sabe as principais diferenças entre lato sensu e stricto sensu, vale cogitar qual alternativa se enquadra mais no seu caso. 

Se você já analisou tempo de duração, objetivo profissional e demais itens elencados nas duas possibilidades e ainda não se decidiu, talvez comparar valores possa ser útil. 

A Fundacred oferece o CredIES, crédito educativo para estudantes, também aplicado à pós-graduação. Com ele você paga uma parte enquanto cursa e o restante só depois de concluir os estudos, ou terminar seu vínculo com a instituição de ensino escolhida. 
Lá no Portal do Estudante você consegue simular valores de pós-graduação lato sensu e stricto sensu. Compare as mensalidades e decida a melhor oportunidade para o seu futuro!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

O que fazer se não passei no FIES?

CredIES: da solicitação à aprovação do crédito estudantil