in

AmeiAmei LegalLegal

Dia do Economista: o que faz esse profissional?

O Dia do Economista é comemorado em 13 de agosto pois foi nessa data que o ex-presidente Getúlio Vargas sancionou a Lei Nº 1.411, em 1951. Nela, ficou oficializada a criação dessa profissão no Brasil.  

Nesse sentido, citando alguns grandes pensadores, podemos destacar Karl Marx, filósofo e sociólogo e Adam Smith, britânico e igualmente filósofo. Ambos se dedicaram a esse ofício e estudo durante sua vida! 

Partindo para os nomes famosos, astros como Arnold Schwarzenegger, Mick Jagger e até Bernardinho (sim, o ex-jogador e técnico de vôlei) já estudaram Economia. Dá para acreditar? 

Sob o mesmo ponto de vista, aqui na Fundacred também temos excelentes colaboradores para falarem um pouco mais sobre essa área e sobre o Dia do Economista! Fernanda Cardoso, Coordenadora Financeira, e Fernando da Rosa Gonçalves, Assistente de Contratos, responderam algumas perguntas sobre a profissão. 

Vamos compartilhá-las aqui no blog, caso você também esteja pensando em cursar Economia. Mas, se você apenas tiver interesse em se aprofundar mais sobre o Dia do Economista, também pode dar uma olhada, é claro!

Como saber se Economia é um curso para mim?

Fernando: Economia é uma graduação sobre pessoas, um campo das humanas (e não das exatas como eu pensava ao ingressar). Indico para quem gosta de decifrar nossa história através das atitudes e resultados anteriores, podendo, assim, explicar nosso presente e projetar o futuro. Tem muita leitura, debate e aprendizado, mas também nos apresenta ferramentas técnicas de cálculos, controle e gestão de recursos financeiros. Por fim, é para quem gosta de estudar os grandes acontecimentos, num aspecto macro ou micro, e também dispõe de um gosto por cálculos, pequenos ou grandes (…ou enormes). 

Fernanda: O trabalho de um economista é baseado no estudo sobre como a sociedade produz, distribui e consome bens materiais e serviços. As análises precisam considerar tanto a questão quantitativa da matemática e estatística, quanto a questão comportamental das comunidades e sociedades. Ao contrário do que alguns pensam, a graduação de Economia exige muita leitura. Sendo assim, quem escolhe esta área precisa gostar de ler, de efetuar cálculos e de manter-se atualizado em relação aos acontecimentos nacionais e mundiais.

O que um Economista faz exatamente? 

Fernanda: Os Economistas são bastante demandados em empresas ou áreas do mercado financeiro, de auditorias, de consultoria e assessoria, de comércio exterior, de análise de viabilidade de projetos, de estudos mercadológicos, de arbitragem, de análise de conjuntura econômica e pesquisas, de análise de economia comportamental, de análise de fusões, aquisições e incorporações de empresas, como também em planos de recuperação, entre outras.

Fernando: Explicando de uma forma prática:não há tudo para todos, e saber como aplicar recursos da melhor forma, para tentar satisfazer a demanda, é o esforço dos economistas do mundo. Esse profissional pode perfeitamente trabalhar em qualquer área de negócios, em funções que seriam de administradores, contadores, gestores, etc., mas com o adicional de ter  uma visão ampla da economia e saber ler os possíveis resultados econômicos de ações tomadas por pessoas, empresas ou governos. 

De que forma essa graduação auxilia no trabalho da Fundacred?

Fernando: Eu gosto muito de observar processos, compreendê-los e melhorá-los, gerando redução de custos e aumento de produtividade. Isto veio, em grande parte, da minha formação acadêmica. Eu sigo focado em aplicar ainda mais ferramentas e conhecimentos adquiridos em sala de aula nas nossas rotinas, no Setor de Contratos. Posso dizer, com total honestidade, que cursar Economia foi a melhor escolha que poderia ter feito academicamente na vida e entrar para o time Fundacred têm sido uma oportunidade diária de colocar em prática todas as novas habilidades que adquiri com o curso.

Fernanda: Minha formação na área de ciências econômicas ajuda muito nas análises de cenários econômicos para embasar tomadas de decisões. Terminei a faculdade há 19 anos e o mestrado há 15, algumas coisas podem ter mudado, além de cada instituição aprofundar temas diferentes. Mas, na minha época, não tínhamos aulas para embasar as questões de gestão financeira, de investimentos, operações de crédito, mercado de ações, derivativos e futuros, etc. Este conhecimento, adquiri através de cursos específicos, MBA, leitura e na troca com colegas de trabalho!

Curtiu essa entrevista? Fica de olho aqui no blog que rolarão mais detalhes sobre outras profissões! Lembre-se de também nos seguir no Instagram, assim você fica por dentro de todas as novas publicações: https://www.instagram.com/fundacred/

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Como funciona o ensino semipresencial?

Faculdade ou técnico: o que vale mais a pena?