<img height="1" width="1" style="display:none;" alt="" src="https://px.ads.linkedin.com/collect/?pid=3063137&amp;fmt=gif">
Educação

Como funciona o FIES? Esclareça todas as dúvidas!

Saiba o que é necessário para participar do FIES e financiar sua faculdade com ajuda do programa governamental.


De acordo com o Governo Federal, o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) já beneficiou mais de 3,2 milhões de pessoas desde que foi criado, em 1999. Em sua última edição, realizada em julho de 2023, o programa teve 109.809 inscritos e 77.867 vagas ofertadas.

Se você está pensando em concorrer às vagas do FIES, confira neste artigo tudo que você precisa saber!

O que é o FIES?

Instituído através da Lei 10.260/2001, o FIES é um programa vinculado ao Ministério da Educação (MEC) e visa financiar a graduação de estudantes, nas modalidades presencial ou a distância, em instituições privadas do Brasil. Esse financiamento pode ser total ou parcial e é fornecido com base em regulamentação própria.

 

Como funciona o FIES?

Desde que foi criado, o FIES passou por algumas mudanças que impactaram suas condições de financiamento. A atualização mais recente, chamada de Novo Fies, foi promovida pela Lei nº 13.530, de 2017, e separou o financiamento estudantil em três modalidades:

  • 1ª modalidade: juros zero aos estudantes de todo país que tenham renda familiar per capita de até três salários mínimos.

  • 2ª modalidade: taxa de juros variável e destinada somente a estudantes das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste que tiverem renda per capita mensal familiar de até cinco salários mínimos.

  • 3ª modalidade: taxa de juros variável e se destina a estudantes de todas as regiões do país com renda per capita mensal familiar de até cinco salários mínimos.

Quem pode se inscrever no  FIES?

Duas vezes ao ano, próximo ao início do semestre letivo, o MEC divulga quais as vagas disponíveis e abre as inscrições. A preferência é por estudantes de baixa renda que buscam a primeira graduação, mas quem está com o curso em andamento ou quer fazer a segunda graduação também pode se candidatar.

Quais os critérios de seleção?

Para ser elegível ao FIES, é preciso ter realizado o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) a partir de 2010 e ter uma média igual ou superior a 450 pontos, bem como uma nota igual ou superior a 400 na redação. Os candidatos também devem atender aos critérios socioeconômicos estabelecidos para a modalidade na qual se inscreveram.

Quais cursos estão inscritos no FIES?

Todo semestre, o MEC divulga a lista de cursos e o número de vagas disponíveis para os estudantes se candidatarem. O programa contempla várias áreas e abrange cursos de bacharelado, licenciatura e tecnólogo. Entre os cursos mais disputados até hoje no programa, estão: Medicina, Direito, Enfermagem, Odontologia, entre outros.

Como a nota de corte é calculada no FIES?

A nota de corte é a nota mínima para adquirir o financiamento e varia de acordo com o desempenho dos candidatos que estão concorrendo à vaga em questão. Quanto mais altas forem as notas, maior a concorrência.

Como essa nota não é fixa, sugerimos que você verifique no último processo seletivo qual foi a nota que o último candidato que conquistou a vaga na instituição e turno que você deseja tirou. Isso já vai dar uma ideia de quanto você precisa tirar para não ficar de fora do processo.

Além disso, fique de olho durante o período de inscrição: o FIES vai atualizando o sistema conforme as pessoas se candidatam, fornecendo uma nota de corte parcial até que o processo se encerre. Isso permite que, caso necessário, você mude de curso ao ver que sua nota não será suficiente para concorrer a vaga.

Como se inscrever no FIES?

A inscrição é gratuita e deve ser feita exclusivamente pelo Portal Único de Acesso ao Ensino Superior. Para se inscrever, o candidato deve ter cadastro no Login Único do Governo Federal, criando uma conta gov.br. Caso já tenha a conta, basta fazer o login no portal utilizando seu Cadastro de Pessoa Física (CPF) e senha.

Preciso ter fiador para aderir ao FIES?

Nem sempre. De modo geral, o fiador costuma ser exigido para a contratação do financiamento. Contudo, existem algumas situações em que o fiador é dispensado, como no caso de:

  • estudantes que optam por licenciaturas;
  • bolsistas parciais do PROUNI;
  • quem tem renda familiar bruta per capita de até um salário mínimo e meio por pessoa.

Não sabe como calcular a renda familiar bruta per capita? Primeiro, some o dinheiro que a família recebe todo mês (antes de tirar descontos ou impostos). Depois, divida pela quantidade de pessoas que moram na casa. Se o resultado for igual ou menor que R$1.941,00, não será necessário fiador para o FIES.

Como funciona o pagamento do FIES?

Caso o estudante seja selecionado, é preciso pagar um valor mensal durante a faculdade, que se refere aos juros do financiamento. Já após a conclusão do curso, inicia-se o pagamento da dívida do FIES. 

Nos contratos firmados até 2017, há um período de carência de um ano e meio, onde apenas parcelas trimestrais referentes aos juros serão pagas. A partir de 2018, a regra muda: o estudante vai ter a parcela da dívida do FIES descontada automaticamente do salário assim que conseguir um emprego.

Todos os pagamentos do FIES devem ser feitos via boleto à instituição financeira contratada, e a dívida deve ser quitada no prazo máximo de 14 anos após a conclusão da graduação

Como fazer faculdade mais barata sem usar o FIES?

Sim, é possível pagar menos na faculdade sem o FIES! Uma das alternativas é o crédito para estudante da Fundacred, que permite o parcelamento das mensalidades sem cobranças de juros remuneratórios.

Quer saber mais sobre o crédito educacional mais barato do Brasil? Acesse o portal agora mesmo! 

Conclusão

O FIES representa um importante instrumento para ampliar o acesso à educação superior no Brasil, auxiliando estudantes que não conseguem arcar com as mensalidades integrais da faculdade. Por meio do programa, milhares de brasileiros têm a chance de realizar sonhos acadêmicos e profissionais, além de contribuir com o progresso do país. Fique de olho nos canais de comunicação do Governo Federal para não perder informações importantes sobre a próxima edição do FIES!

 

Similar posts