in ,

AmeiAmei

Enola Holmes e profissões para trabalhar com investigação

Antes de mais nada, gostaríamos de ressaltar o sucesso que foi a chegada de Enola Holmes 2 na Netflix! Segundo informações da plataforma de streaming, foram 64 milhões de horas assistidas só nos três primeiros dias de lançamento. 

De fato, agora a galera voltou os olhos para Milly Bobby Brown interpretando mais uma personagem icônica. Desta vez, sem telecinese e mundo invertido, mas com muitos mistérios a serem resolvidos na Inglaterra do século 19. 

Aos passos do irmão Sherlock, Enola é uma investigadora com um jeito único de resolver cada caso. Saiba que, se você é um curioso nato como os Holmes, trabalhar com investigação pode ser uma ótima pedida

Para lhe ajudar nessa aventura, hoje, resolvemos listar profissões e cursos de graduação para atuar na área. Portanto, pegue sua lupa e fique atento a todos os detalhes!

Leia também: MBTI: que curso escolher de acordo com sua personalidade?

Perito criminal ou investigador da polícia

Sobretudo, no ramo investigativo, a profissão de perito criminal está entre os destaques. Mas, afinal, o que faz esse profissional?

Ele é responsável pela coleta cuidadosa das provas na cena do crime, sejam armas, fios de cabelo ou fibras de tecido. Em outras palavras, tudo aquilo que possa ser importante para a resolução do caso. Além disso, o perito criminal faz os registros fotográficos para análise e emissão de laudos.

Nesse viés, há o investigador da polícia, que atua junto ao perito para solucionar o ocorrido. A diferença entre ambos é que o investigador coleta os depoimentos das testemunhas, familiares e de quem mais esteve envolvido com a vítima. Ele também pode cumprir os despachos do delegado, mandados de prisão, entre outras tarefas.

Sendo assim, o curso de direito é uma ótima pedida para quem deseja ser perito ou investigador, pois dará uma boa base dos conhecimentos necessários para exercer a profissão. Todavia, uma especialização na área é indispensável.

Ah, é válido relembrar que essas profissões geralmente exigem aprovação em concurso público. Mas também existe o investigador/detetive privado, que trabalha com fins que não dependam da polícia (traição é um deles).

Jornalista investigativo 

De antemão, engana-se quem pensa que jornalismo se resume à bancada do Jornal Nacional ou a apresentar a previsão do tempo. Um jornalista também pode trabalhar com a investigação de fatos ocultos que possam virar notícia. Esse profissional tem um importante papel na descoberta de casos de corrupção, por exemplo.

Muito além de especulação e fonte de entretenimento, a profissão produz impactos reais na sociedade. Um marco do jornalismo investigativo e da política internacional aconteceu nos anos 70, nos Estados Unidos: o Caso Watergate, que levou à renúncia do então presidente americano. 

Em suma, tratou-se de um escândalo político a respeito de um esquema de espionagem envolvendo o presidente Richard Nixon. As informações foram investigadas por dois jornalistas do Washington Post e resultaram em uma grande reportagem.

Aliás, por acaso, você assistiu ao filme Spotlight? Baseada em fatos reais, a obra retratou a história de uma equipe de jornalismo investigativo do jornal The Boston Globe, que apurou e revelou casos de pedofilia e abuso praticados pela  arquidiocese católica.

Assim, os jornalistas envolvidos receberam o Prêmio Pulitzer de Serviço Público em 2003 e abriram as portas para investigações similares ao redor do globo. Então, se você deseja trabalhar com jornalismo investigativo, o bacharelado em jornalismo é o primeiro passo, seguido de uma pós-graduação

Leia também: Crédito na pós-graduação: por que contratar?

Médico legista

Por último, mas não menos importante, temos o médico legista, que pode atuar em diferentes departamentos de órgãos governamentais, como o Instituto Médico Legal (IML). Dessa forma, ele tem como objetivo solucionar crimes sob a perspectiva de provas e vestígios no corpo humano.

Na antropologia forense, por exemplo, o médico atua sendo responsável por exumar cadáveres (“levemente” mórbido, não é mesmo?). Já na clínica médica, ele realiza exames de lesões corporais. O profissional pode, ainda, emitir laudos e participar de tribunais.

Sendo assim, possuir diploma em medicina é importante para poder prestar concursos na área. Alguns deles, inclusive, dão pontuações extras para médicos que tenham uma especialização.

Que tal uma ajuda para pagar os estudos?

Se você quer ser o próximo Holmes, seja do direito, do jornalismo ou da medicina, a Fundacred pode ajudar você com as mensalidades por meio do CredIES!

É a solução de crédito educacional para graduação e pós mais acessível do mercado, com uma taxa de apenas 0,35% ao mês e ZERO juros remuneratórios. 

Com o CredIES, você paga uma parte do valor enquanto estuda e o resto após a conclusão do curso, tudo em prol da sua tranquilidade financeira.

Saiba mais e faça já sua simulação de crédito no nosso portal.

Comentários

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

É possível cursar duas faculdades ao mesmo tempo?

Quiz: Que personagem de Wandinha é você na faculdade?