in

Como funciona o ensino semipresencial?

Em 2019, de acordo com o Inep,  63,2% das vagas ofertadas no Ensino Superior eram EAD. Ou seja, antes mesmo do distanciamento social forçado pela pandemia, os estudantes já eram adeptos a modelos diferentes, como o ensino semipresencial. 

Mas fora o revezamento de aulas, o que mais caracteriza esse método de educação?

Apesar de parecido, não é um EAD

Primeiramente você deve saber que o formato híbrido, apesar de parecido, não é a mesma coisa que cursar uma faculdade totalmente à distância.

Nesse sentido, o EAD traz aulas ao vivo. Ou seja: dentro de uma plataforma online, todos os estudantes devem estar conectados ao mesmo tempo

Por outro lado, o ensino semipresencial não inclui atividades simultâneas. Esse modelo mede a frequência dos alunos por provas e trabalhos entregues

Sob o mesmo ponto de vista, isso não significa que não existem momentos para tirar dúvidas pela ferramenta digital oferecida. 

Os fóruns de discussão e até chats fazem parte da rotina de muitas faculdades, apenas não contam como presença e acabam sendo opcionais. 

O horário é flexível (porém depende)

Ainda que o ensino semipresencial tenha encontros em laboratório mais espaçados, os horários em sala de aula são fixos e muito importantes.

Ou seja, se você perdeu uma aula prática, não vai poder exercê-la em outro momento, apenas contar com o material de apoio oferecido.

Em outras palavras, queremos dizer: atenção para não faltar às aulas presenciais, ok? Elas são muito necessárias para o plano de ensino e, geralmente, por existirem entre intervalos de tempo, incluem atividades que valem nota

O valor também é diferente

De antemão, sabemos que uma faculdade não custa barato, certo? Por isso mesmo existem outros modelos de ensino, não somente os presenciais. 

No caso do EAD, por exemplo, o valor é bem mais acessível, já que o estudante não usufrui de nenhuma estrutura física da instituição. O formato, portanto, não exige salas de aula, professores no horário marcado, luz e acessibilidade para todos os alunos. 

O ensino semipresencial está no meio termo dessa realidade e, portanto, conta sim com algumas aulas presenciais, mas funciona em grande parte como o EAD. 

Isso faz com que os valores das mensalidades sejam menores, mas também impacta o bolso de outras formas! 

Se você não precisar ir tantas vezes à faculdade, os custos com transporte serão menores.  Do mesmo modo, não será necessário gastar com lanches ou possíveis refeições fora de casa.

Em conclusão, o modelo é mais econômico!

Falando em valores…

…tudo ainda fica melhor com um crédito estudantil para pagar a faculdade. Que tal?

Não importa se você fará presencial, EAD ou semipresencial: a Fundacred pode te ajudar a pagar os estudos! Com o CredIES, nossa principal opção para graduação, você arca com uma parte das mensalidades só depois da formatura! 

Tudo sem juros remuneratórios e com a menor taxa administrativa do segmento. Ah, e se estiver negativado(a), não tem problema! A renda analisada será a do seu(a) fiador(a), ao finalizarmos a contratação.

Tá esperando o quê para investir no seu futuro com tranquilidade financeira? Acesse o Portal da Fundacred e simule valores agora!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Você é mais Meredith Grey ou Cristina Yang?

Dia do Economista: o que faz esse profissional?