in

LegalLegal

Como declarar financiamento estudantil e CredIES no IR?

Devido à pandemia, a Declaração de Imposto de Renda foi prorrogada para o fim de abril e, posteriormente, para o fim de maio de 2021. Ainda que o prazo tenha se estendido, melhor adiantar o possível, né? Isso envolve realizar a declaração de despesas com educação. Não sabe como declarar seu financiamento estudantil ou crédito no IR? Acompanhe as dicas da Fundacred! 

Para começar, talvez você não saiba de todos os detalhes que estão por dentro do Imposto de Renda. Vamos responder, então, algumas possíveis dúvidas para depois falarmos especificamente sobre a declaração do crédito. 

O que é o Imposto de Renda? 

Como o nome mesmo diz, ele é um imposto cobrado de acordo com o quanto você ganha e com o que você possui de patrimônio. Para ter esse controle e taxar a população de forma correta, o governo pede que você comprove seus lucros e bens.

Portanto, é preciso informar ganhos referentes à venda de bens, aluguéis, reformas em imóveis e despesas com construções, assim como declarar o financiamento estudantil ou crédito. Caso você tenha outra fonte de renda alternativa, também deve listá-la. 

Da mesma forma, quem é contratado(a) com carteira assinada e possui a soma de todos os salários do ano maior do que R$ 28.559,70, tem que pagar o IRPF (Imposto de Renda sobre Pessoa Física). Neste caso, ele é descontado no seu próprio salário. 

A comprovação, por meio da declaração da qual estamos falando, se dá para que o governo cruze suas informações de pagamento com o que você declarou à Receita Federal. Por isso é importante não omitir nenhum dado ou quantia

Outras pessoas, além das que atuam com CLT, devem declarar seus valores também. Quem teve rendimentos de investimentos anuais superiores a R$ 40.000,00 e quem atua com atividade rural e teve uma renda bruta maior que R$ 142.798,50 são alguns exemplos.  

Vale consultar mais informações e conferir se você se encaixa em algum dos grupos obrigatórios. A Revista Época produziu uma matéria com todas essas informações detalhadas!

Como declarar IR? 

A Declaração de Imposto de Renda pode ser feita de forma online pelo e-CAC ou pelo aplicativo Meu Imposto de Renda, disponível para iOS e Android

Algumas orientações também podem ser encontradas no site oficial do Governo, mais especificamente na área destinada à Receita Federal

E o financiamento estudantil?

Vamos ao que interessa: como declarar financiamento ou crédito estudantil no IR? Primeiramente, é bom dar uma olhada na Lei 9.250/95!

Depois, se você tiver Fies, financiamento estudantil bancário ou um crédito educacional (como o CredIES, da Fundacred), o campo a ser preenchido com as informações correspondentes é o de Dívidas e Ônus Reais

Para isso, considerando a Declaração que deve ser feita ainda em 2021, você deve informar o saldo devedor em 31/12/2019 e em 31/12/2020, assim como a quantia total paga durante o ano passado. 

Assim você comprova  qual era o seu montante negociado em 2019, quanto dessa quantia ainda restou para 2020 e o valor quitado durante esse período.

Viu como é simples declarar o financiamento estudantil? Agora vamos conferir se você é elegível a alguma dedução de IR.

O que é dedução e como se encaixa?

Ainda falando sobre financiamento e crédito estudantil, o valor contratado pode também ser deduzido no Imposto. Vamos explicar melhor como funciona!

Deduzir um valor no IR é abater uma quantia da sua contribuição. Ou seja, se você ganha X, mas gastou uma quantidade significativa com educação, isso pode reduzir o montante do imposto que será pago. 

Neste caso, o crédito ou financiamento estudantil pode ser deduzido como despesa com instrução. No entanto, é importante ficar atento para os limites dessa declaração, já que há um teto. De acordo com o site InfoMoney, o limite para dedução é de R$ 3.561,50 no ano. 

Para fazer a dedução do financiamento estudantil ou CredIES no IR, você deve informar os valores em campos específicos da ficha “Pagamentos Efetuados”, que aparece no menu lateral esquerdo do programa de IR. Abra a ficha, clique em “novo” e escolha o código 01 se seu gasto foi com Instrução no Brasil, ou 02 se seu gasto foi com Instrução no Exterior

Outro ponto importante, principalmente falando de serviços como o da Fundacred, é que os valores pagos após a conclusão do curso não são dedutíveis. Portanto, tudo o que você pagar após a formatura não se enquadra nesse caso. 

Em síntese, as despesas são passíveis de dedução somente quando forem realizadas para a formação profissional. Portanto, como você já estará formado(a), não se enquadra nessa regra (ainda que siga pagando o financiamento estudantil ou crédito posteriormente). 

Aprendeu direitinho? Agora é só colocar em prática até o dia 31 de maio, limite para enviar sua Declaração de Imposto de Renda! Caso esteja considerando mudar de financiamento estudantil, confira as opções da Fundacred. 

Acesse o Portal do Estudante e saiba mais sobre todos os serviços disponíveis.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

5 famosos formados em cursos que você não fazia ideia

Aditamento Fies: entenda a renovação